Leucina e Hipertrofia Muscular

por Loriany De Paula

Quando o assunto é hipertrofia muscular, além da pratica de exercício físico a suplementação aliada a uma dieta adequada são indispensáveis. Entre os recursos ergogênicos utilizados nesse processo, os estudos destacam e comprovam o uso de leucina de forma isolada ou como BCAA.

Estudos têm demonstrado o papel dos aminoácidos de cadeia ramificada, principalmente a leucina sobre a regulação de processos anabólicos, promovendo melhor resposta na síntese proteica em população idosa (MOBERG, 2016; CASPERSON, 2012).

A suplementação de leucina chama atenção quando o assunto é hipertrofia muscular. Podemos destacar a importância presente no aumento de secreção da insulina em células beta no pâncreas.

Com a capacidade de gerar um aumento de ativação em vias de sinalização intracelular a leucina atua diretamente na síntese proteica auxiliando a redução de fadiga central, gerando um aumento na produção de proteínas musculares em curto prazo, processos que são de extrema importância e promoção no crescimento de novos tecidos musculares.

A leucina vem recebendo especial destaque devido ao seu potencial em estimular vias específicas de síntese proteica muscular e crescimento celular com qualidade.

 
É um suplemento em destaque utilizado no tratamento para sarcopenia, processo onde acontece redução de massa muscular, redução de força e a piora do desempenho físico.

As evidências sugerem que doses suplementares deste aminoácido podem melhorar o fenótipo do envelhecimento reduzindo o catabolismo muscular. A dosagem ideal para cada indivíduo deve ser  valiada e prescrita segundo a modalidade de treinamento.

Comentários

Your email address will not be published. Required fields are marked *